Mário Cabrita Gil

Mário Cabrita Gil

Exhibition: res extensa, ou corpo máquina m|i|mo - museu da imagem em movimento

open 12.12.2015 close 30.04.2016 

 

 Curator Ana David Mendes

Res extensa, ou corpo máquina

Fotografias de Mário Cabrita Gil

 

Texto Abertura

 

As fotografias de Mário Cabrita Gil que integram esta exposição exploram o ato médico, como um ato artístico, recuperando uma relação do homem-ciência, e explorando as fronteira entre arte e tecnologia. Tal como a “magia naturalis” de della Porta despertou a curiosidade das experiências científicas, em meados do Século XV.

Numa abordagem “renascentista” da imagem fotográfica na era digital, em que se apropria de um médium técnico exclusivo da medicina para explorar as fronteiras de um universo invisível ao olho humano, Mário Cabrita Gil opera uma transformação do ato fotográfico, tal como o fez Augusto Bobone em 1896, com as suas “Foto-radiografias”.

Se em 1890 Marey experimenta o dispositivo fotográfico para ver e documentar o corpo em movimento assim como fotografar “o invisível” do corpo, Mário Cabrita Gil entra pelo corpo dentro, neste caso o seu, e expõem-se sem preconceitos, transformando a relação corpo-máquina numa relação plástica com o espectador. 

A simulação ecográfica de corpo “uterino”, re-cria um corpo máquina, capaz de se reinventar para voltar a nascer num universo puramente ficcional, o de uma nova era da fotografia digital. 

Ao substituir o médico pelo espectador, Mário Cabrita Gil altera a matéria e a génese conceptual da imagem do corpo, ou “rés extensa”, em objeto artístico. 

 

Ana David Mendes

 

Nota: As Fotografias foram cedidas gentilmente por Mário Cabrita Gil.

 

 

 

Most of the texts on this site are written in Portuguese as originally written by their authors.

Powered by Website.com